Connect with us

GERAL

Delator diz que Richa e outros políticos se beneficiaram com desvios na educação

Por Redação Banda B com G1/PR em 15 de Maio, 2018 as 08h34.

Trechos do interrogatório do dono da construtora Valor foram divulgados, com exclusividade, pelo Paraná TV 2ª Edição desta segunda-feira (14).

delator

 

Trechos do interrogatório do dono da construtora Valor, Eduardo Lopes de Souza, principal delator da Operação Quadro Negro, foram divulgados, com exclusividade, pelo Paraná TV 2ª Edição desta segunda-feira (14). A investigação apura desvios de R$ 20 milhões da construção e reforma de escolas estaduais.

No depoimento, prestado na semana passada, o delator explicou como funcionava o esquema de desvios e revelou nomes de políticos que, segundo ele, se beneficiaram da fraude.

O processo, que tramita na Justiça Estadual, está na fase de novos interrogatórios de parte dos réus. A Justiça diz esperar agora mais um depoimento do ex-diretor da Secretaria Estadual de Educação do Paraná (Seed) Maurício Fanini, que está preso em Brasília.

No interrogatório, o dono da construtora reafirmou o que disse na delação que fez em Brasília e que foi homologada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux, relator da Quadro Negro na corte. (Assista aos trechos aqui).

Valdir Rossoni e campanha de Beto Richa

No depoimento, o delator contou que houve pagamento de propina para assessor do deputado federal Valdir Rossoni (PSDB), Gerson Nunes, relacionado a obras em Bituruna, no sudeste do Paraná.

O dono da construtora também afirmou que chegou a dar dinheiro, em 2014, para ajudar em campanhas futuras do ex-governador Beto Richa (PSDB), do irmão dele e ex-secretário de Infraestrutura e Logística, Pepe Richa, e do filho Marcello Richa.

A defesa de Valdir Rossoni afirmou que Eduardo Lopes de Souza falta com a verdade e não sabe porque Rossoni teve o nome mencionado pelo delator. A defesa afirma, ainda, que quando se manifestar no processo, os fatos serão esclarecidos.

O advogado de Gerson Nunes disse que o cliente teve um ou dois contatos com o delator e que nunca tratou dos assuntos relatados por ele.

Informou também que, como ocupava o cargo de chefe de gabinete da presidência da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), tinha que receber várias pessoas.

A defesa de Mauricio Fanini disse que não vai se manifestar. A reportagem ainda não teve retorno da defesa de Pepe Richa.

Já Marcelo Richa afirmou que as suposições do dono da construtora são inverídicas e sem provas. Ele rechaçou que tenha recebido dinheiro e ressaltou que não conhece ou teve qualquer contato com Souza.

Beto Richa e o PSDB disseram que são falsas as informações prestadas por um criminoso confesso que busca se livrar dos graves crimes cometidos e tenta, sem fundamento ou prova, envolvê-los nesses ilícitos.

O ex-governador afirmou também que tão logo teve conhecimento das denúncias sobre fraudes na construção das escolas, determinou a imediata realização de investigação que deram início à Operação Quadro Negro.

Disse, ainda, que os servidores públicos envolvidos foram demitidos, e ações judiciais determinaram o bloqueio de bens para o ressarcimento dos cofres públicos.

Leia a reportagem completa com as demais denúncias e assista aos vídeos com a delação AQUI

somos mais de 22 mil seguidores, siga também

Mais lidas da semana

tempo

últimas notícias